Oração

Organizando as coisas aqui em casa, achei essa oração que estava guardada em minha agenda de muito tempo atrás, logo que vi, decidi dividir aqui no blog!

Que Deus abençoe vocês!

Senhor, no silencio deste dia que amanhece,
venho pedir-te saúde, força, paz e sabedoria.

Quero olhar hoje o mundo com olhos cheios de amor, ser paciente, compreensivo, manso e prudente.

Ver, além das aparências, teus filhos como Tu mesmo os vês, e assim não ver senão o bem em cada um.

Cerra meus ouvidos a toda calúnia.

Guarda minha língua de toda maldade.

Que só de bênçãos se encha meu espírito.

Que eu seja tão bondoso e alegre, que todos quantos se achegarem a mim, sintam a tua presença.

Senhor, reveste-me de tua beleza.

E que, no decurso deste dia, eu te revele a todos.

Amém

Mandamentos Esquecidos (1)

Se você fizer uma enquete em qualquer igreja perguntando quais eram os 12 apóstolos é muito provável que a maioria saiba de cabeça 3 ou 4, isso sem contar aqueles que respondem “Sei todos, olha só, Pedro, Mateus, Marcos, João, Lucas, Paulo, Abraão, Isaque, Jacó, Salomão, Thiago e Tomé, viu só? Falei os 12 de cabeça”.

Não vai ser lá muito diferente se você perguntar sobre os 10 mandamentos, confesso que não sei a resposta de cabeça (nunca fui bom com essas coisas rs), mas uma coisa me chamou atenção é que existem mandamentos que todo mundo sabe de cabeça mas ninguém presta atenção.

Faz um tempinho já que eu tava na cabeça de escrever uma série sobre os “Mandamentos Esquecidos”, mas não consegui concluir a lista rs, então vou publicar essa primeira parte e quando tiver a ideia de outra eu faço o próximo capítulo mas eu não sei quando vai ser rs.

Vamos começar com ….

“Não tomarás em vão o nome do Senhor teu Deus, pois o Senhor não deixará impune quem tomar o seu nome em vão.” (Êxodo 20:7)

Na cultura judaica o temor com o nome de Deus e com as Escrituras é tão grande que para se ler é usado uma varinha para não se tocar naquilo que é Sagrado, quando os escribas antigos iam copiar as escrituras se purificavam para poder escrever o nome de Deus e se algum escrito saísse com defeito ele era guardado no genizah para que fosse descartado de maneira apropriada, pois de modo algum algo contendo o nome de Deus poderia ter o mesmo destino do lixo comum.

Tava lembrando esses dias de quando eu estava no primário e a tia Maroca pedia para os alunos procurarem verbetes no dicionário. Um dos maiores que eu encontrei foi “diabo”, fiquei impressionado com o número de sinônimos para ele, as pessoas parecem ter mais temor de falar o nome do diabo do que o de Deus. É um tal de “ai meu Deus” pra cá “oh Jesus” pra lá e também tem os crentes que usam “em nome de Jesus” no lugar da virgula (literalmente, é sério gente, eu já vi). Mas para mencionar o diabo usam um monte de artifícios, é o coisa-ruim, o capiroto e por aí vai, no tempo dos avós tinha até aquela pausa dramática para falar do diabo seguido de três batidas na madeira para afastar o mal.

Clique na figura para ver a charge completa (mto bom rs)
(Charge de Carlos Ruas via Um Sábado Qualquer)

Agora vamos um pouco além, eu já vi gente orar e usar “em nome de Jesus” para tudo, mas tudo mesmo, orar pra perder 3 quilinhos antes do carnaval (dieta e exercício nem pensar né?), para arrumar vaga em estacionamento de shopping em época de natal (admito que isso seja quase um milagre mesmo rs) e até para conseguir ir no banheiro (não acredita?? Clique aqui). Isso sem contar em pregações prometendo estripulias, desde conseguir marcar consulta no SUS em até 3 meses até emagrecimento instantâneo, em nome de Jesus.

Olha eu tenho que dizer uma coisa, esse negócio de que orar é falar com Deus, a Bíblia ta falando sério, tá? Temos que ter maturidade para saber o que falar com Deus, sim o véu foi rasgado, temos direto acesso a Ele mas isso não significa que podemos ficar enchendo os pacova de Deus para qualquer coisa, existem coisas que somos nós mesmo que temos que nos mexer para resolver, se quiser ir fazer cocô na casa do Pedrinho pois vá até lá (se não entendeu clique aqui).

Aproveite seu tempo de oração para se relacionar com Deus, para criar mais intimidade no seu relacionamento com Ele, para se render a Sua vontade que é boa, perfeita e agradável, porque isso sim é importante.

 

Que Deus abençoe
Lucas Lainetti

A oração que resolve tudo – Parte 2

Continuando o post do dia 16/08, onde falei como orar e como não orar, agora sim vamos ver qual é a oração que resolve tudo não importa qual seja nossa angústia.

“Vocês, orem assim: ‘Pai nosso, que estás nos céus! Santificado seja o teu nome. Venha o teu Reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu”. (Mateus 6: 9,10).

Ouvindo uma pregação do Ariovaldo Ramos, ele fez uma ligação da oração do Pai nosso com Ezequiel 36:22. Eu nunca tinha pensado dessa forma mas me fez todo o sentido, Deus não faz as coisas por que merecemos até por que não merecemos nada, mas Ele faz para santificação do nome de Dele. Quando aceitamos a Cristo como salvador Ele coloca o nome Dele em nós, assim mesmo que a gente não mereça Ele perdoa nossos pecados e enxuga nossas lágrimas.

Ezequiel 36: 19-30 relata uma profecia que foi cumprida em Jesus e é uma realidade na nossa vida. Deus deixa bem claro uma mensagem: não tem jeito a gente não consegue seguir a vontade Dele por conta própria então Ele tem que tomar as rédeas da situação e fazer todo o trabalho, mudar o nosso coração, tirar o coração de pedra e colocar um de carne no lugar. Não por que a gente mereça mas para que o nome Dele seja santificado.

Então “Santificado seja o teu nome” na oração é um pedido de socorro para Deus pedindo que Ele conserte a gente. “Senhor santifica o Teu nome na minha vida mudando o meu coração”. Essa sim é a oração que resolve todos os nossos problemas, pois primeiro conserta a nós e depois conserta a nossa vida em decorrencia do coração transformado.

Enquanto muitas pessoas insistem em orar exaustivamente tentando fazer com que Deus faça a vontade delas para resolver os seus problemas, tentando colocar Deus em suas mãos, na realidade a oração que vai resolver todos os problemas é aquela em que nos colocamos nas mãos de Deus.

Muitas vezes o que desejamos não é o mais sensato, então para resolver nossos problemas temos que pedir a Deus para fazer o que for preciso na visão Dele e não o que desejamos que seja feito, então oramos: “Venha o teu Reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu”.

“Santificado seja o Teu nome. Venha o Teu Reino; seja feita a Tua vontade, assim na terra como no céu”. Que dizer para que Deus conserte a gente e depois conserte as coisas da nossa vida. Colocar a vida nas mãos de Deus resolve tudo sem mesmo pedirmos, pois Ele é um Pai amoroso que sabe de todas as nossas necessidades. Se Ele cuida dos lírios, das aves e da natureza em geral, imagine de nós que fomos feitos a Sua imagem e semelhança, não é mesmo? (essas nem são palavras minhas vocês sabem, rs) Mas para isso, temos que nos submeter à vontade Dele para que Ele possa fazer o que deve ser feito.

Que Deus santifique o nome Dele em nossas vidas
Lucas Lainetti

Post relacionado:

A Oração que resolve tudo – Parte 1

A oração que resolve tudo – Parte 1

Desde o primeiro dia que eu entrei em uma igreja eu tenho tentado aprender a orar da maneira certa, qual é a oração que move a mão de Deus? Como orar para que meus problemas sejam resolvidos? E eu vi que isso não era uma dúvida somente minha, mas de muitas pessoas na igreja.

A boa notícia é que eu descobri onde está a resposta para isso, está em Mateus 6 (o capítulo todo dever ser levado como contexto) e como são palavras de Jesus esta oração é acima de qualquer suspeita.

No início do capítulo Jesus começa ensinando como NÃO orar, o primeiro ponto (versículo 5) é que não devemos fazer como religiosos hipócritas e ficar orando para todo mundo ver e ouvir, não precisamos gritar, Deus não é surdo. Muito menos fazer de nossa oração um show de emoções e lágrimas forçadas. Quando fazemos isso em público no fundo queremos que as pessoas nos vejam e pensem “nossa como esse cara tem comunhão com Deus” e na verdade Deus olha e deve pensar “como esse cara é bobo”.

Segundo ponto (versículo 7) é que não precisamos ficar repetindo 52 vezes a mesma coisa em um mantra gospel ou preparar um texto gigantesco enchendo lingüiça. Deus não precisa de enrrolação, uma petição longamente elaborada, explicando o por que ou não da sua causa, não tem mais valor do que a mesma idéia em uma simples frase dita uma única vez.

Terceiro ponto (versículos 25 e 26) quando estiver orando não há nada que você peça que Deus já não saiba, por isso não precisa tentar dizer a Ele suas necessidades como se Ele não soubesse. Chega a ser contraditório acreditar que Deus seja onisciente e orar pedindo coisas óbvias que você precisa. Eu sei que quando estamos angustiados temos pressa e queremos tentar acelerar as coisas, mas não podemos, se você chegar a Deus pedindo o óbvio Ele poderia te responder “Sério? Como se Eu não soubesse” (bom já aconteceu comigo isso rs)

Então como devemos orar? Nos versículos 9 à 13 está a mundialmente famosa oração do Pai nosso, não acredito que repetir 30 vezes essa palavras adiantaria alguma coisa pois estaria caindo no erro tratado no terceiro ponto de como não orar, mas essa oração é um exemplo de o que se deve ter em mente na oração. No restante do capítulo Jesus explica o porque dessas palavras.

Note quantas vezes Jesus chama Deus de Pai neste capítulo, a própria oração começa com “Pai nosso que estás no céu”, isto é algo completamente inédito, pois ninguém antes de Jesus havia chamado Deus de Pai, muito menos afirmou que seus seguidores poderiam fazer o mesmo. Uma vez perguntaram a um teólogo inglês qual era a grande diferença entre o cristianismo e as outras religiões monoteístas, porque não se poderia afirmar que adoravam o mesmo Deus apenas usando um nome diferente? A resposta dele é reveladora: “Por que o cristianismo é a única em que chamamos Deus de Pai”.

A palavra pai já nos revela como deve ser nossa relação com Deus na oração, nós podemos ir a Ele pessoalmente. Nós devemos observar como é o relacionamento de uma criança com seu pai e é assim que devemos orar. Uma criança não precisa fazer um escarcéu em publico para conseguir algo dos pais (algumas fazem no supermercado, mas é realmente irritante e envergonha os pais da criança). Uma criança não fica repetindo 57 vezes “pai eu quero um copo de leite” até você dar para ela. Uma criança não acorda seu pai no meio da madrugada perguntando toda hora se ela vai ter almoço no dia seguinte, ela sabe que seu pai vai providenciar isso.

Assim como o relacionamento do filho com um pai, a nossa oração deve ser humilde, simples, respeitosa e principalmente pessoal.

Mas ainda resta uma pergunta, se Deus sabe de todas as nossas necessidades, porque devemos orar? O que devemos pedir? Bom por isso este post continua amanhã …

Que Deus abençoe

Lucas Lainetti

Post relacionado:

A Oração que resolve tudo – Parte 2

Lutando com Deus

Jacó lutou com Deus no Vale de Jaboque. Disse a Deus “não te deixarei ir até que me abençoes”. Literalmente, saiu no tapa com Deus, e levou a pior: foi ferido no nervo da coxa e passou o resto da vida mancando. Mas foi abençoado, e nesse sentido se deu bem. Seu nome deixou de ser Jacó, que quer dizer “aquele que age traiçoeiramente”, e passou a se chamar Israel, “aquele que luta com Deus”.

A pergunta por trás dessa história é por que um homem tem que lutar com Deus para ser abençoado? Estaria Deus se recusando a abençoar? Teria Deus má vontade em fazer o bem? Seria o caso de Deus não ser tão generoso quanto queremos acreditar? Será que as bençãos de Deus nós as conquistamos às custas de muito esforço, através de vigílias de oração, correntes de fé, jejuns, sacrifícios com ofertas financeiras, penitências, e tantas outras expressões próprias das religiões? Seria a nossa parte “tomar posse” das bençãos e a parte de Deus dificultar ao máximo o acesso aos seus favores para que somente os muito perseverantes os alcancem? Precisamos mesmo reivindicar o que é nosso? Enfim, por que a Bíblia diz que Jacó lutou com Deus até ser abençoado por Ele?

A luta com Deus não se justitifica pela necessidade de convencer Deus a abençoar. A luta com Deus não visa a mudar o coração de Deus em relação a nós e nossas necessidades e desejos. Lutamos com Deus porque queremos ser abençoados em nossos termos. Lutamos com Deus porque não queremos permitir que Ele transforme nossos corações e mentes. Lutamos com Deus porque nos recusamos a mudar. Lutamos com Deus porque queremos os favores de Deus e ao mesmo tempo queremos permanecer as mesmas pessoas que sempre fomos, agarradas aos mesmos vícios, padrões de pensamento, idéias fixas, comportamentos maléficos e sentimentos mesquinhos. Lutamos com Deus como quem diz “anda logo, responda a minha oração, atenda os meus anseios e não se meta na minha vida”. Lutamos com Deus porque queremos impor sobre Ele nossa vontade, em vez de nos submetermos à sua vontade, que é sempre boa, perfeita e agradável.

O evangelho não é um caminho de conquista de bençãos. O evangelho é um convite à intimidade com Deus, numa caminhada onde nossos corações e mentes vão sendo transformados de modo a nos ocuparmos tanto com o reino de Deus, a justiça de Deus e a glória de Deus, que nem nos damos conta que as coisas que desejamos Deus no-las concede como expressão de seu cuidado paterno amoroso e fiel.

 

Autor: Ed René Kivitz

Fonte: http://www.ibab.com.br/palavra-pastoral.php?id=26 

 

%d blogueiros gostam disto: