Amar é… Parte Final

Não se porta com indecência: Para este procurei o significado de decência, que é o seguinte: 1. Conjunto de exterioridades que harmonizam a aparência da pessoa com o seu porte, maneiras, linguagem, etc. Ao contrário do que podemos imaginar em um primeiro momento, indecente não é apenas aquela pessoa que com sua forma de vestir se porta inadequadamente, tipo mulher fruta… rs. Mas indecente é aquela pessoa que com qualquer parte do seu ser foge daquilo que é decente, daquilo que afeta positivamente a vida daqueles que estão a sua volta.

O Amor não busca seus interesses: Acho que todo mundo já ouviu falar daquela historinha: Você casa para ser feliz ou para fazer a pessoa feliz? Acredito que isso pode se encaixar em todos os tipos de relacionamento: casamento como o própria frase já frisa, amigos, filhos com seus pais… Esse tenho um excelente exemplo: todo mundo adora sair domingão a tarde com os pais quando sabem que vão receber algum presente, mas e o ficar só por ficar? Visitar os pais, avós, tios simplesmente por um ato de amor, para curtir a companhia, para cuidar? Ou um outro caso, dentro de um relacionamento, todo mundo fica cansado na correria stressante do dia a dia, mas se cada um buscar o interesse do outro, no final todo mundo vai ter suas necessidades supridas, e vai se sentir amado. Quer coisa melhor que isso? (sei que é lindo na teoria, mas se tentarmos podemos conseguir, Deus não nos pede nada impossível!).

O Amor não se irrita: (Próximo!! falar isso pra mulher é quase piada hein gente!) Brincadeiras a parte, quando Deus nos deixou isso Ele sabia muito bem o que estava falando, por que Ele melhor do que ninguém conhece a Sua criação e sabe que tanto os homens quanto as mulheres tem seus dias em que tudo irrita, em que qualquer coisinha a pessoa já sai dando patada em todo mundo. Acredito que quando Ele escreveu esta parte Ele não estava pensando que seríamos monge tibetanos em todos os momentos de nossa vida, mas que não deixaríamos coisas “bobas” do dia a dia tirarem nossa paz, pois cada ser humano é de um jeito, eu fui criada de uma maneira e você de outra, algumas coisas que são óbvias para mim podem ser um absurdo pra você, mas isso não faz com que nenhum de nós sejamos menos ou mais, somos apenas diferentes e temos que saber lidar com isso, pois juntos podemos acrescentar a vida um do outro, porém se nos irritarmos por que somos diferentes podemos perder oportunidades únicas de crescer como pessoas e construirmos relacionamentos que valem a pena.

O Amor não suspeita do mal: Como é chato conviver com uma pessoa que desconfia de você em tudo, você não pode fazer, falar, pensar… enfim não pode fazer nada que a pessoa já está desconfiando da sua intenção! Levando em consideração o fato que somos cristãos, e que antes de termos um compromisso com a pessoa, temos um compromisso com Deus, é um tanto incoerente ficarmos duvidando da pessoa, por que antes dela “prestar contas” conosco, ela “presta contas” com Deus… E se de fato ela teme a Deus ela não faria nada (intencionalmente) para nos magoar – pelo menos é o que podemos esperar de alguém que imita a Cristo, não é mesmo?

O Amor não folga com a injustiça, mas folga com a verdade: Quando li esta parte me deu um branco.. Mas procurando um pouco sobre o assunto tive “uma luz”. Quando há o verdadeiro amor, a exemplo de Jesus, incentivamos a pessoa fazer o bem, a viver corretamente, ou a viver aos moldes do mundo sempre dando um jeitinho quando é possível? Isso é muito forte, pois nos dias atuais pega no fundo da ferida de todos nós… pega no fundo a da ferida do jeitinho brasileiro. Ou também temos um outro exemplo: uma pessoa que você ama não está tendo as atitudes mais corretas e aparentemente não está se importando muito com isso, sabe aquela história do “tô vivendo minha vida”, “eu quero mais é ser feliz”? Pois é… nesse caso o mais fácil seria folgar com a injustiça e não falar nada, mas o verdadeiro amor folga com a verdade, então pois mais difícil que seja devemos conversar e tentar mostrar a vontade de Deus para a pessoa…

O Amor tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta: Esta parte é muito bonita quando cantada no meio de uma música ou quando dita no meio de um sermão de um casamento. Mas e na prática tanto da vida sentimental, quanto num relacionamento de amigos, ou familiar? Lembro-me que antes de casar minha Tia Tutuca disse algo que ficou em meu coração: “Seu tio e eu estamos juntos há tanto tempo por que nos amamos acima de tudo, se um dia algum de nós sofrermos um acidente e tivermos que ficar sem sexo não vai ter problema, pois o amor supera isso, o amor é isso, estar com a pessoa sempre, você está preparada pra isso?”. Sem comentários né? E é isso, eles são um exemplo pra mim, pois ja passaram por cada coisa e estão juntos até hoje! Na amizade também não pode ser diferente, as vezes a pessoa está doente, está passando por problemas financeiros, mas cade os amigos? Sabe aquela frase muito dita que na hora que você tem dinheiro você tem todos os amigos do mundo, mas na hora da necessidade que você conhece de fato as pessoas? Entre nós cristãos isso não pode ser uma realidade, pois Cristo sempre esteve e sempre estará ao nosso lado independente da situação que estejamos vivendo e assim devemos ser com todos os que amamos!

Espero que tenham gostado!

Que Deus Abençoe a Todos

Com Carinho

Júlia

Post Relacionado:

Amar é… Parte 1

Anúncios

Amar é… Parte 1

“Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.

O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta
1 Corintios 13:1-7

O Amor… muitos falam do amor, hoje em dia como dizem, EU TE AMO virou bom dia… A pessoa mal começou um relacionamento e já está dizendo eu te amo.
Mas afinal o que é o Amor? Em Coríntios Paulo descreve com detalhes como podemos ver no versículo acima, agora irei falar sobre cada uma das características que ele diz que o Amor tem (ou não tem).

O Amor é Sofredor: o que esta palavra quer dizer? Em um dicionário online encontrei a seguinte definição: Aquele que sofre com coragem, sem se queixar. Muito forte, né? Pois afinal de contas amar quando tudo são rosas é muito fácil, mas no dia da dor, da doença, da dificuldade, a coisa fica mais complicada, mas é aí que o relacionamento é fortalecido, as pessoas se unem e passam a se respeitar mais. E a parte do com coragem sem se quixar? O amor é corajoso, lança fora o medo (1 João 4:18), não teme o que vem a seguir, levança a cabeça e bola pra frente, sem temer a nada, pois sabe que pode vencer tudo, por que como dizem é o sentimento mais forte que existe.

O Amor é Benígno: quando procurei o significado, encontrei o seguinte significado: Suave e Bom. Bonito não? O amor é um sentimento leve que não pressiona e não tira a paz de ninguém. Quantos exemplos vemos por aí que por conta de um “amor” a pessoa perde todo bom senso e se joga num fundo do poço que só faz ela se deteriorar, ela age como se nada no mundo fosse mais importante do que este relacionamento, mas nessa parte do versículo vemos que não é esse tipo de amor que Deus tem para nós que O servimos.

O Amor não é invejoso: No dicionário a definição de Invejoso é a seguinte: 1. Desgosto pelo bem alheio. 2. Desejo de possuir o que outro tem. Estranho pensar que o amor pode ser isso não é? Pense no seguinte: você ama seu esposo.. e tem inveja dele? Como assim? Vou te dar um exemplo, vocês dois trabalham, mas ele ganha mais que você, e as vezes bate aquela inveja disso, você queria ter o controle sobre os gastos, sobre a casa… mas peraí, se vocês são um só, o que é seu é dele e vice e versa, não há necessidade disso… Outro exemplo é no caso de duas amigas, ambas sonham em arrumar um namorado e se casar (sonho nenhum um pouco comum né? rs), e chega um certo momento que uma delas arruma e é como ela sempre sonhava, mas a amiga ao invés de ficar feliz com isso começa a falar mal do dito cujo, acha todos os defeitos do mundo no coitado… Além dele ter que conquistar a namorada, tem que conquistar a amiga, a sogra, o sogro…. Gente, essas atitudes não provém de Deus, no caso do casal Ele nos ensina que devemos viver um pelo outro e ambos para Ele dentro de um relacionamento, então baseando-se nisso, não existe o menor espaço que seja para existir inveja num amor verdadeiro. E no caso das amigas, na vida devemos entender que existe a hora de todo mundo não é mesmo? O tempo de um é diferente do tempo do outro, uma hora vai acontecer! Pois creio que como diz o versículo Deus é quem põe tanto o querer quanto o realizar, se temos um sonho, no tempo dEle há de acontecer, não precisamos nos desesperar…

O Amor não trata com leviandade: Achei a seguinte definição para leviandade: Falta de prudência. Uma pessoa prudente é aquela que evita perigos e evita em todos os sentidos, seja o perigo de criar uma briga, de criar uma situação indelicada, de fazer um comentário indevido, enfim de fazer qualquer coisa que vá prejudicar a pessoa amada ou o relacionamento (amor/amizade).

O Amor não se ensoberbece: Entre as definições que achei para soberba achei as seguintes palavras orgulho e arrogância. Caramba! Num relacionamento, você se imaginaria arrogante com seu companheiro/amigo? Orgulhoso? Pois é, isso existe e Deus já previa isso. As vezes em pequenos atos passamos essa mensagem para a pessoa. com pequenos atos falamos: olha meus desejos são mais importantes do que os seus…As coisas que eu faço são melhores do que as que você faz. No final de semana eu estava com o Lucas e vimos a seguinte cena: um casal com um filho de uns dois, três anos e o pai estava com o menino no colo… E de 2 em 2 minutos a mãe virava e falava: Fulano, segura as costas do fulaninho, fulano, segura direito o fulaninho se não ele vai cair. Gente, já era um menino grande, que ficava reto direitinho, mas a mãe (como muitas, diga-se de passagem) estava passando a mensagem de que ela sabe cuidar melhor do filho do que o pai… Será que isso é legal? No que isso faz bem pro relacionamento? Ou por exemplo dentro de uma amizade que um sempre faz questão se gabar-se para o outro com relação aos bens que possui…

Continua amanhã!

Com Carinho

Deus Abençoe a Todos

Júlia

Post Relacionado:

Amar é… Parte Final

%d blogueiros gostam disto: