A oração que resolve tudo – Parte 1

Desde o primeiro dia que eu entrei em uma igreja eu tenho tentado aprender a orar da maneira certa, qual é a oração que move a mão de Deus? Como orar para que meus problemas sejam resolvidos? E eu vi que isso não era uma dúvida somente minha, mas de muitas pessoas na igreja.

A boa notícia é que eu descobri onde está a resposta para isso, está em Mateus 6 (o capítulo todo dever ser levado como contexto) e como são palavras de Jesus esta oração é acima de qualquer suspeita.

No início do capítulo Jesus começa ensinando como NÃO orar, o primeiro ponto (versículo 5) é que não devemos fazer como religiosos hipócritas e ficar orando para todo mundo ver e ouvir, não precisamos gritar, Deus não é surdo. Muito menos fazer de nossa oração um show de emoções e lágrimas forçadas. Quando fazemos isso em público no fundo queremos que as pessoas nos vejam e pensem “nossa como esse cara tem comunhão com Deus” e na verdade Deus olha e deve pensar “como esse cara é bobo”.

Segundo ponto (versículo 7) é que não precisamos ficar repetindo 52 vezes a mesma coisa em um mantra gospel ou preparar um texto gigantesco enchendo lingüiça. Deus não precisa de enrrolação, uma petição longamente elaborada, explicando o por que ou não da sua causa, não tem mais valor do que a mesma idéia em uma simples frase dita uma única vez.

Terceiro ponto (versículos 25 e 26) quando estiver orando não há nada que você peça que Deus já não saiba, por isso não precisa tentar dizer a Ele suas necessidades como se Ele não soubesse. Chega a ser contraditório acreditar que Deus seja onisciente e orar pedindo coisas óbvias que você precisa. Eu sei que quando estamos angustiados temos pressa e queremos tentar acelerar as coisas, mas não podemos, se você chegar a Deus pedindo o óbvio Ele poderia te responder “Sério? Como se Eu não soubesse” (bom já aconteceu comigo isso rs)

Então como devemos orar? Nos versículos 9 à 13 está a mundialmente famosa oração do Pai nosso, não acredito que repetir 30 vezes essa palavras adiantaria alguma coisa pois estaria caindo no erro tratado no terceiro ponto de como não orar, mas essa oração é um exemplo de o que se deve ter em mente na oração. No restante do capítulo Jesus explica o porque dessas palavras.

Note quantas vezes Jesus chama Deus de Pai neste capítulo, a própria oração começa com “Pai nosso que estás no céu”, isto é algo completamente inédito, pois ninguém antes de Jesus havia chamado Deus de Pai, muito menos afirmou que seus seguidores poderiam fazer o mesmo. Uma vez perguntaram a um teólogo inglês qual era a grande diferença entre o cristianismo e as outras religiões monoteístas, porque não se poderia afirmar que adoravam o mesmo Deus apenas usando um nome diferente? A resposta dele é reveladora: “Por que o cristianismo é a única em que chamamos Deus de Pai”.

A palavra pai já nos revela como deve ser nossa relação com Deus na oração, nós podemos ir a Ele pessoalmente. Nós devemos observar como é o relacionamento de uma criança com seu pai e é assim que devemos orar. Uma criança não precisa fazer um escarcéu em publico para conseguir algo dos pais (algumas fazem no supermercado, mas é realmente irritante e envergonha os pais da criança). Uma criança não fica repetindo 57 vezes “pai eu quero um copo de leite” até você dar para ela. Uma criança não acorda seu pai no meio da madrugada perguntando toda hora se ela vai ter almoço no dia seguinte, ela sabe que seu pai vai providenciar isso.

Assim como o relacionamento do filho com um pai, a nossa oração deve ser humilde, simples, respeitosa e principalmente pessoal.

Mas ainda resta uma pergunta, se Deus sabe de todas as nossas necessidades, porque devemos orar? O que devemos pedir? Bom por isso este post continua amanhã …

Que Deus abençoe

Lucas Lainetti

Post relacionado:

A Oração que resolve tudo – Parte 2

Anúncios

Sobre Lucas Lainetti
Cristão teimoso em continuar seguindo Ele apesar da igreja rs, sobrevivente de evangelho pós moderno. Não sou teólogo, nem pastor, também não recebi nenhuma unção especial me tornando acima de alguém. Ás vezes sou um trabalhador ás vezes sou só um cidadão, ora amigo na alegria ora irmão na angústia, marido sempre feliz e orgulhoso da esposa. Mas em todo o tempo eu sou cristão tentando ser um sinal do reino fora do templo

2 Responses to A oração que resolve tudo – Parte 1

  1. LURDES FUZARO says:

    que a PAZ do SENHOR JESUS esteja sobre suas vidas meus amados sobrinhos ,ESTAMOS sempre aprendendo não só como orar como tb como falar e tb como andar na presença do nosso querido PAI ….a nossa vida de cristão é taõ somente viver CRISTO aqui na terra para que as pessoas sinta o brilho de JESUS em nós…… amem . bjs da tia LURDES…

  2. Fernando says:

    O que era para ser o mais simples das obras do Cristão, em muitos casos é o mais complicado e complexo assunto a ser abordado!!!

    Mas você conseguiu detalhar passo a passo, os caminhos da Oração.

    Bom e não podemos fugir disto, temos que viver em Oração, e não é só para Pedir, muitas pessoas tratam Deus como um Garçom em suas orações: Me dá isso, me dá aquilo, quero isso ou aquilo!!!

    Quando mais se é dado mais se é conquistado, ou seja não é uma troca, nem uma negociação, Deus fez a parte D’ele, cabe a nós fazermos a nossa e o servimos!!

    Bom Ja estou ate mudando o assunto rsss

    Mas ficou ótimo o texto, adorei!!!
    Um forte abraço na Fé!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: