A possibilidade de passar pelo sofrimento sem sofrer

Jesus, o Cristo, passou por um sofrimento enorme e sem precedentes, desde que, antes da fundação do mundo, se esvaziou, assumindo a forma de servo (Fp 2.5-7), o que foi manifestado na cruz, por amor de nós (1Pe 1.18-20).

Jesus Cristo passou pelo sofrimento, mas, sem sofrer! Isto é, Jesus passou pelo sofrimento, mas, não conjugou o verbo sofrer.

Quando a gente conjuga o verbo sofrer, a gente traz o sofrimento para o espírito, a gente passa a se definir pelo sofrimento. A dor física e a tristeza, inerente ao sofrimento, passam a ser a identidade da gente. A vida passa a ser uma lamúria e a gente passa a se definir a partir do sofrimento por que passou ou passa, carregando-o para sempre como uma carteira que se mostra quando se quer falar de si.

Jesus nunca se permitiu a isso, diante da tristeza frente à truculência do sofrimento, e à traição e abandono dos seus alunos, ele continuava a afirmar que a sua vida ninguém tomava, ele a entregava para a reassumir (Jo 10.17,18). Era ele quem partia o pão e distribuía o cálice da nova aliança (1Co 11.23-26). Ele, e não o sofrimento a que se submeteu, é que estava como sujeito de sua história

Jesus, por causa desse protagonismo nunca negociado, pode dizer, no momento de dor e de abandono mais intensos: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem.” (Lc 23.34) – a frase que sustenta o Universo.

Se Jesus tivesse conjugado o verbo sofrer, amaldiçoaria aos seus algozes e à toda a humanidade. A tentação de conjugar o verbo sofrer, de tornar o sofrimento na sua identidade foi vencida por Jesus o tempo todo; ele sempre manteve a sua identidade fundamentada em seu relacionamento com o Pai: “…sabendo este que o Pai tudo confiara às suas mãos, e que ele viera de Deus, e voltava para Deus, levantou-se da ceia, tirou a vestimenta de cima e, tomando uma toalha, cingiu-se com ela”(Jo 13.3,4)

Que boa notícia: a dor e a tristeza, inerentes ao sofrimento, não têm, necessariamente, de tomar o espírito e redefinir a identidade de quem passa pelo sofrimento! E, depois da queda, viver é passar pelo sofrimento, porque este foi, por nós (Gn3.17), tornado o ambiente onde toda a história se desenrola.

O mais triste, quando o sofrimento se torna a identidade da gente, é que tudo e todos passam a ser julgados ou analisados a partir do que se entende ter sofrido.

A reação da gente passa a ser, sempre, reação àquele sofrimento que sequestrou a identidade da gente, qualquer ser humano, o outro, desaparece, vira algoz ou salvador, mesmo nunca tendo participado do que sofremos, ou, mesmo que tenha sido instrumento de Deus na vida da gente algum dia, inclusive, nos ministrando ou socorrendo no momento do sofrimento. Nada mais isenta o próximo, todo mundo estará sob “júdice” , e, como disse o compositor: “Qualquer desatenção, pode ser a gota d’água.” A gente passa a gostar do martírio!

Na Paixão, Jesus, o Cristo, nos demonstra como passar pelo sofrimento mais atroz sem conjugar o verbo sofrer. Nos ensina como sofrimento algum pode nos roubar a identidade, nem tirar de nós o privilégio e a responsabilidade de ser o sujeito da nossa história. Aleluia!

Fonte: Ariovaldo Ramos

Anúncios

Tudo Contribui Para o Bem?

“Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito. ” Romanos 8:28

Durante o ano em que exerci a função de diretor de assuntos estudantis do Unasp, campus São Paulo, recebi em minha sala um dos alunos. Sentou-se pesadamente na cadeira e suas primeiras palavras foram: “Faça o favor de não mencionar para mim Romanos 8:28.” Eu entendia o porquê. No sábado anterior, seu carro havia capotado e a esposa tinha falecido no acidente.

Romanos 8:28 é um texto que tem sido usado como travesseiro enquanto procuramos entender alguma coisa errada que aconteceu conosco. É um dos versos que ainda luto para entender completamente. Fácil de ser dito e difícil de ser entendido.

Será que nós o estamos usando corretamente? Posso eu me aproximar de uma moça que perdeu o noivo num acidente faltando apenas um mês para o casamento, ou de um pai que perdeu o filho num afogamento, e dizer-lhes em tom de consolação: “Tudo contribui para o bem”? Em que isso vai contribuir para o bem dessas pessoas?

E seguem outros exemplos: se o namoro não deu certo é porque há um rapaz ou moça melhor para você no futuro. Se você não passou no processo seletivo na universidade que desejava, é porque Deus tem uma universidade melhor para você. Será que é isso o que o texto diz?

Quando os incidentes são relatados e o verso é mencionado, acredita-se que, quando uma coisa ruim acontece, Deus tem no gatilho algo muito bom.

Interpretações à parte, creio que o “tudo” não é o ponto principal do texto. Tente colocar Deus como o tema principal, e note como se torna mais claro o significado: “Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que O amam, dos que foram chamados de acordo com o Seu propósito.”

Parece que dá mais sentido ao texto, não é verdade? A promessa é que Deus tomará as coisas ruins e trabalhará por meio delas para o nosso bem.

Texto recebido por e-mail da minha amiga Priscila Moraes

A Bíblia, o jornal e Osama Bin Laden

Ontem estava comentando com o Lucas o quanto meu coração se entristece ao ver a repecursão da morte do Bin Laden… Concordo que tudo o que ele e seus terroristas fizeram foram de uma maldade sem tamanho e que deve ecoar na vida dos envolvidos de uma forma tão triste que eu nem consigo imaginar. Mas acho que olhando um pouco para a história da humanidade podemos ver que vingança nunca levou ninguém a lugar nenhum!

Além disso fico ainda mais triste com o fato do Presidente Obama se dizer cristão e dizer que a prioridade número um do  seu governo sempre foi o Bin Laden morto, meu Deus, como assim? Como uma pessoa que é cristã pode sentir prazer no fato de um ser humano morrer sem conhecer a verdade! Por mais terrível que ele pudesse ser, Jesus Cristo morreu por todos e não somos nós que devemos decidir o momento dessa pessoa morrer! (Isso sem contar nos milhares de americanos comemorando…)

Além do post abaixo que gostei muito do Púlpito Cristão, deixo duas frases que li e me impactaram muito sobre esse assunto:

“Olho por olho, e o mundo acabará cego” Gandhi

“Alguém que afirma que outro ser irá queimar para sempre no inferno sem lágrimas nos olhos não conhece a Deus pois Deus é amor.” Silvia Geruza

“A única morte que eu celebro é a de Jesus de Nazaré. Com Ele eu aprendo que vingança não tem nada a ver com justiça.” Pr. Levi Araujo

Há pouco recebi um email de um “apóstolo” dizendo que eu não deveria escrever nada sobre o tema visto que isto não edificaria ninguém. Na mesma hora lembrei de Karl Barth que dizia que o cristão deve carregar em uma das mãos a Bíblia e, na outra, o jornal. Ou seja, sem a Bíblia nada temos para pregar. Por outro lado, sem a “leitura do jornal”, a nossa pregação pode parecer endereçada a anjos e não a pessoas de carne e osso.

Isto posto, afirmo que é responsabilidade da igreja tratar de todos os assuntos, trazendo a sociedade uma cosmovisão cristã e bíblica dos principais acontecimentos do mundo.

À luz disto gostaria de repercutir a informação dada pela GLOBONEWS que afirmou que o Talibã Paquistanês planeja ataques suicidas na América nos próximos dias.

O diretor da agência de inteligência americana, a CIA, Leon Panetta, disse que é “quase certo” que a Al-Qaeda tente vingar a morte de Osama Bin Laden. “Bin Laden está morto, mas a Al-Qaeda, não. Os terroristas quase certamente tentarão vingá-lo. E nós devemos – e iremos – continuar atentos e determinados”, disse Panetta.Mais cedo, militantes do Talebã e da Al-Qaeda no Paquistão disseram à BBC que a morte de Osama Bin Laden “não vai ficar sem resposta”.

O porta-voz da principal facção paquistanesa do Talebã Ehsanullah Ehsan falou por telefone com a agência de notícias AFP. “Se ele (Bin Laden) foi martirizado, nós vamos vingar sua morte e lançar ataques contra os governos americano e paquistanês e suas forças de segurança”, disse ele. “Essas pessoas são, na verdade, inimigos do Islã.” “Se ele (Bin Laden) se tornou um mártir, é uma grande vitória para nós, porque o martírio é o objetivo de todos nós”, disse Ehsan. Bin Laden se mudou para o Afeganistão em 1996, de onde passou a comandar a Al-Qaeda com o apoio do Talebã, que controlava o país. Após os ataques de 11 de setembro de 2001, o governo americano ordenou que o Talebã entregasse Bin Laden ou entregasse o poder, o que resultou na invasão do Afeganistão por forças dos Estados Unidos.

Caro leitor, que tempo são estes? De fato, a morte do terrorista Osama Bin Laden, mexeu com os ânimos do mundo. Em todos os cantos do planeta, a inquietação, preocupação e ansiedade quanto aquilo que a Al-Qaeda poderá fazer.

Diante do exposto, e da complexidade da situação acredito piamente que a Igreja de Cristo deve dobrar os seus joelhos e rogar ao Eterno misericórdia. Um novo atentado aos EUA ou a qualquer outro país seria aterrorizador!

Verdadeiramente o mundo geme e os sinais apontam para a breve volta de Cristo.

Fonte: Renato Vargens, no Púlpito Cristão

Tempo para tudo

“Para tudo há uma ocasião, e um tempo para cada propósito debaixo do céu: tempo de nascer e tempo de morrer, tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou, tempo de matar e tempo de curar, tempo de derrubar e tempo de construir, tempo de chorar e tempo de rir, tempo de prantear e tempo de dançar, tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntá-las, tempo de abraçar e tempo de se conter, tempo de procurar e tempo de desistir, tempo de guardar e tempo de lançar fora, tempo de rasgar e tempo de costurar, tempo de calar e tempo de falar, tempo de amar e tempo de odiar, tempo de lutar e tempo de viver em paz.” Eclesiastes 3:1-8

Acho que não existe um livro mais surpreendente do que a Bíblia, não importa o assunto que a gente queira ler a respeito, sobre todos eles podemos encontrar alguma referência nela para nos dar uma noção da vontade de Deus para a nossa vida.

Folheando o livro de Eclesiastes a semana passada para escrever os posts, vi esses versículos que coloquei acima, que confesso que há muito tempo se quer lembrava que ele existia, e lendo ele me veio à mente o tema ANSIEDADE, algo tão comum na nossa sociedade hoje em dia.

Temos tantos estímulos por todos os lados que acabamos querendo tudo pra ontem, e com isso acabamos esquecendo que existe tempo pra tudo… Como diz o ditado, não adianta a gente querer dar o passo maior que a perna por que o tombo pode ser grande.

Claro que para toda regra existe sua exceção, acho que todo mundo deve conhecer alguém que pode falar que deu uma apressadinha nas coisas e nem por isso foi prejudicado, mas via de regra é melhor deixarmos as coisas seguirem seu rumo natural. Assim como um bebê tem o tempo certo para começar a engatinhar e a andar, por que nesse tempo que seu corpo vai estar preparado e forte o bastante para conseguir realizar tais movimentos, creio que devemos ver nossa vida por esse ângulo também. Creio que às vezes algo que queríamos muito não aconteceu no tempo ou da maneira que desejávamos por uma “ajuda de Deus” que sabia que não teríamos a maturidade ou a sabedoria necessária para lidar com aquela situação.

Como diz nos versículos acima, pra tudo existe o tempo certo e como diz minha mãe: “Nem uma folha cai da árvore se Deus não permitir!”. Acredito que muitos podem pensar poxa, assim viver é fácil, botando tudo na conta de Deus a gente fica sem responsabilidade nenhuma; mas acho que quem pensa assim, não entendeu o espírito da coisa, vou explicar melhor: permissão é bem diferente de vontade, quando Deus permite que algo aconteça, necessariamente Ele não queria que aquilo acontecesse, mas Ele permite por que através daquela situação vamos aprender alguma coisa, seja aprender a lidar com a nossa ansiedade, a lidar com a nossa pressa por ter escolhido algo precipitadamente ou qualquer outra coisa que naquele momento seja propício para nós…

Por isso volto à tecla dos posts anteriores, que em nossos pedidos para Deus, que a SABEDORIA seja o item número um, pois só com ela saberemos lidar com os desafios da vida, saberemos viver cada situação e saberemos aceitar o tempo de tudo, seja em tempos bons ou ruins, pois …

“Deus não prometeu dias sem dor; risos sem sofrimentos; sol sem chuva. Mas, Ele prometeu força para o dia; conforto para as lágrimas e luz para o caminho…”

Que Deus abençoe vcs!

Júlia

Guia para busca da felicidade plena (Parte 3 de 3)

A Verdadeira Satisfação na Vida

Necessitamos dessa mensagem. É má notícia. Mas precisamos receber as más notícias para procurarmos a cura. Podemos menosprezar o fato da vida ser vazia, podemos ocupar-nos em atividades frenéticas, podemos trombetear em alto som que estamos felizes e satisfeitos, mas não podemos escapar. Buscando sombras incontáveis ficamos cada vez mais vazios. Somente quando reconhecermos a total futilidade de todos os esforços nesta vida, nos voltaremos para aquele que pode dar o significado e a satisfação que buscamos. A vida realmente tem significado, propósito e valor quando nossa meta é servir a Deus. “De tudo o que se tem ouvido, a suma é: Teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo homem. Porque Deus há de trazer a juízo todas as obras, até as que estão escondidas, quer sejam boas, quer sejam más” (12:13-14). Há um espaço em nossa alma que somente Deus pode ocupar, e nunca estaremos em paz até que permitamos que ele a preencha.

Esta é a mensagem de Eclesiastes. A vida é vazia, a menos que façamos de Deus nossa vida. Ele é a única meta adequada de nossa existência. Sem ele descemos no vazio e no desespero, apesar de todos os esforços para nos enchermos com o mundo. “Vaidade de vaidades, diz o Pregador; vaidade de vaidades, tudo é vaidade” (1:2).

 

Por: Gary Fisher

%d blogueiros gostam disto: