Comentários sobre a união estável de homossexuais

Essa semana foi bem movimentada, né? Logo no início dela o burburinho do casamento do príncipe, aí teve a beatificação do Papa (ia escrever um post sobre isso, mas acabei desanimando com o tanto de coisa que tinha pra fazer), depois o achado das caixas pretas do vôo que caiu indo do Brasil a França, teve também a morte do Bin Laden, e pra fechar a semana teve o reconhecimento da união estável de homossexuais, e sem dúvida este último assunto foi o mais comentado no meio evangélico, alguns se posicionando a favor e muitos se posicionando contra!!

Diante disso fico pensando:

1 – Independente da opção religiosa de cada um, o estado é laico. (Acho que diante disso não tem muito o que comentar)

2 – Esses cristãos que se colocam contra essa legalização esquecem-se que em muito lugares o cristianismo é perseguido, e diga-se de passagem não gostam nada disso, mas quando a questão é dar liberdade aos outros, querem agir como um país islâmico, impondo o Evangelho a força. O que vai fazer com que uma pessoa deixe seus pecados é o Evangelho, por que é por ele que as pessoas deixaram de pecar, e não por falta de leis que as amparem em seus direitos civis.

3 – Como sempre no meio evangélico as pessoas vêem os pecados sexuais como os piores. Minha gente! Quem não tem pecado que atire a primeira pedra! Se alguns pecam em alguns sentidos, outros pecam em outros. Com essas discussões tolas fazemos com que não só os homossexuais, mas com que N pessoas se afastem do Evangelho Verdadeiro, pois agimos da forma contrária a que Jesus agia, Jesus andava junto dos pecadores, não fazia acepção de pessoas, Ele amava cada um, respeitava cada um, e quando as pessoas mudavam suas atitudes, não era por que Ele ficava martelando na cabeça delas, mas sim por que o Espírito Santo agiu e mostrou o que a pessoa deveria fazer. Desse jeito, falamos tão alto que impedimos as pessoas de ouvirem a voz de Deus, que trabalha a Sua maneira e não a nossa.

Para finalizar, deixo este texto que li e gostei muito!

Medo do colorido

Tenho dúvidas quanto as cores que caracterizam a religião: as vezes, me parece cinza… algo opaco, sem brilho, sem graça… por outras, penso que combina mais com o negro, simbolizando o eterno luto em que aqueles que aninham em seus corações a religião passam a expressar como cor da vida (ou seria da morte?).

Entretanto, a simples decisão do STF em conceder igualdade jurídica e amparo legal a casais homossexuais que já vivem juntos – e que as estatísticas apontam que são exorbitantes…60 mil no país! – revelou como religiosos evangélicos e católicos (com ênfase no primeiro grupo) tem medo da multicoloridade do arco íris!

Sou hetero. Sou discípulo de Cristo. Sou defensor da família. E é exatamente por tudo isso que creio que num estado laico ninguém tem o direito, por entendimento religioso, de cercear o direito de cidadãos que não são menos cidadãos que outros por conta de condição sexual. Fico me perguntando se esta ingerência que muitos em nome de Deus desejam fazer no estado brasileiro hoje, passou alguma vez pela cabeça de Jesus enquanto esteve aqui.

Sim, porque Jesus enfrentou situações mais difíceis do ponto de vista governamental e político como judeu, nem por isso mobilizou seus discípulos, sob a batuta de estabelecer o Reino, para lutarem contra o sistema político que estava estabelecido. “Meu Reino não é deste mundo”, afirmava o Mestre a um Herodes perplexo.

Perplexo, aliás, como Ele mesmo deve estar desde ontem ao ver gente que se diz discípula Dele atacando outros discípulos tão somente por entenderem que as mudanças de valores que pretendemos que aconteçam em nosso país não sejam pela via do oficial, do legal, do governamental, mas através da consciência transformada pelo Evangelho.

A pluralidade de cores não muda, em nada, absolutamente… nada. A única coisa que serviu até aqui todo esse embate foi para acirrar ainda mais os ânimos entre grupos extremistas, sejam gays, sejam religiosos evangélicos ou católicos.

Não queremos, nem precisamos de guerra contra qualquer grupo. O Evangelho não puxa a espada contra ninguém, ainda que seja para “defender” a Jesus e Seu Reino. Ele nos manda tão simplesmente amar ao próximo, seja ele colorido ou não!

Fonte: Metanóia

Anúncios

Sobre Júlia Lainetti
:)

5 Responses to Comentários sobre a união estável de homossexuais

  1. Rodrigo FS says:

    Bom dia.

    Desculpe, ma não ficou claro para mim.
    Você discorda do “barulho” e do uso da força para forçar goela a baixo o evangelho?
    Se é isto, também concordo.

    Mas sobre a união homossexual fica a minha opinião:

    Como cristão:

    Uma carta, um pronunciamento, um informe, qualquer coisa semelhante que diga à sociedade, da qual fazemos parte, que NÃO concordamos com esta decisão porque as relações homossexuais estão CONTRA a vontade de Deus devem existir.

    Quando nos silenciamos, sabendo do erro, não nos tornamos cumplíces?

    Não é nas Sagradas Escrituras que temos a vontade de Deus sobre os mais variados assuntos?
    E lá está claro que tal união é proibida por Deus e que os que ela praticam não terão a vida eterna. Em Romanos 1, Paulo também fala a respeito.

    Também concordo que não devemos pegar em armas ou fazer uma guerra, mas devemos sim avisar que é um erro e que, diante de Deus, quem tem tais praticas é culpado de pecado.

    Por amor a estas pessoas e obediência a Jesus (http://www.gotquestions.org/portugues/Grande-Comissao.html – Mateus 28:19-20) devemos avisar e orientar de acordo com a palavra.

    Como cidadão:
    Morando em uma democracia, tenho o direito de expressar a minha vontade que não é a favor de tal legalidade.
    Permitir legalmente que os companheiros sejam vistos como dependentes para fins de herança, pensões e afins acho necessário, mas elevar a união ao estatus de “casal” eu discordo.

    Assemelhar um casal homossexual a uma família creio NÃO ser correto.

    Lendo este post :
    http://sinaldoreino.com/2010/08/11/qual-e-a-do-diabo-que-estrategias-ele-usa/

    Eu cito:

    “Isso me lembra uma história que eu ouvi assistindo o filme Volcano – A fúria. Quando um cientista percebeu que, devido ao aumento da temperatura, a cidade estava prestes a sofrer com a erupção e não haveria tempo de ser feito nada lhe perguntaram: “mas como a população não notou um aumento tão grande de temperatura que nós percebemos em tão pouco tempo?” A resposta: “Se você colocar um sapo em uma panela com água fria e ir esquentando aos poucos, o sapo não percebe o aumento de temperatura e acaba morrendo na fervura, mas se você tentar jogar um sapo em uma água quente rapidamente ele pula para fora”.

    Independente de religião, NÃO concordo com os rumos da nossa sociedade está tomando. Pois creio que os resultados não serão bons.

    Finalizando, NÃO devemos ser como aqueles que nos perseguem e SIM, devemos agir como o Messias nos orientou, mas não devemos nos calar.

    ” Ele nos manda tão simplesmente amar ao próximo, seja ele colorido ou não!”
    Amar ao próximo sim, amar o pecado não.
    E Deus diz, através da bíblia que união homossexual é PECADO, e o que farão depois? Vão considerar a Palavra como preconceituosa?

    Sabemos que é um erro e nossa sociedade está aprovando um erro e tornando ele algo correto o que permitirá tornar o certo(a Palavra) como um erro( preconceito).

    Não gosto desta possibilidade.

    Não posso impedir que o fim venha e nem quero. A Palavra se cumprirá, mas não devemos nos calar ou concordar.

    Se me perguntarem direi que é um erro e porque creio assim.
    Se me pedirem para assinar um manifesto informando este erro, também assinarei.
    Mas não perseguirei ou abandonarei um homossexual à destruição por ser ele tão pecador quanto eu.

    Desculpem a resposta muita longa.
    Desculpem se ofendi a alguém, não foi minha intenção.

    Está é minha opinião.

    Obrigado.

    • Oi Rodrigo!
      Magina, não precisa se desculpar! Adoro quando comentam aqui no blog, e principalmente adoro quando gera discussão, por que sempre aprendemos com o ponto de vista dos outros.
      Sobre o que você disse no inicio do comentário, você entendeu exatamente o ponto de vista que eu queria chegar: sou contra esse barulho todo, pois na minha opinião, ao invés de aproximar as pessoas de Deus, esse barulho afasta, pois as pessoas acabam ofendendo e odiando o pecador e não o pecado.

      Sobre o que você disse de nos silenciarmos, sou totalmente contra! Acho que cada um de nós tem seus pecados e constantemente temos que nos conscientizar disso e lutar contra eles, para que a cada dia estejamos mais próximos do nosso alvo que é Cristo.

      E a respeito de ver essa união como família, concordo que é complicado, não os vejo também, por que pela Bíblia não foi o que Deus nos ensinou. O único motivo de eu ser a favor da união é por conta dos direitos civis de cada um, acho que eles tem direito sim a herança, pensão, plano de saúde e etc. Você disse que não acha certo a sociedade aprovar um erro, sabe com isso eu lembrei de um tweet do Pastor Ed René, ele disse que necessariamente um pecado não é crime, e um crime necessariamente não é pecado. E eu concordo, cada um tem o direito de fazer o que quiser de sua vida, e a maneira que temos para afastar as pessoas do pecado é com nosso testemunho e com a pregação da Palavra de Deus e não impedindo que elas tenham seus direitos legalizados.

      Se ficou faltando eu esclarecer mais algum ponto, pode perguntar 😉 Comentários como os seus são sempre bem vindos aqui!

      Obrigado por ler o blog e que Deus te abençoe 😉

  2. Rodrigo FS says:

    Obrigado júlia.

    Bom que concordamos que barulho não é pregação e sim uma vida segundo as orientações de Jesus.
    Concordamos também que a união sexual tem suas necessidades e que status de família não é correto.

    Mas sobre a legalização de tudo, eu vejo como perigoso.

    ” E Deus diz, através da bíblia que união homossexual é PECADO, e o que farão depois? Vão considerar a Palavra como preconceituosa?

    Sabemos que é um erro e nossa sociedade está aprovando um erro e tornando ele algo correto o que permitirá tornar o certo(a Palavra) como um erro( preconceito).

    Não gosto desta possibilidade.”

    A possibilidade de usarem algo contra a pregação da palavra é preocupante.
    Por este motivo sou a favor de termos sim um olho atento ao que estão aprovando no país, no mínimo como cidadãos.
    Deus destruiu Sodomo e Gomorra por práticas que Ele não autorizava e lendo sobre Ló na cidade, já sabemos quais eram algumas destas praticas.

    Tenho um filho e me preocupo com seu futuro, pois apesar de vermos vários sinais, eles são apenas o começo das dores. Portanto creio que ele, se Deus permitir, irá crescer e tornar-se adulto e pergunto:
    Em que sociedade? Quais serão suas leis e seus valores?

    Resumindo, sou contra a ideia de que devemos viver nossa vida e não nos intrometermos no que o mundo faz, pois o mundo VAI acabar se intrometendo na nossa vida.
    Devemos pregar a palavra, viver nossas vidas de acordo com Jesus, atender a sua ordem do “Ide” e o quanto estiver em nossas mãos impedir o avanço da loucura e do mal neste mundo até que nosso Senhor venha nos buscar.

    Estou conhecendo o blog hoje e confesso que estou gostando.

    Vou continuar “conhecendo” a casa . rsrsrs

    Obrigado e que Deus te abençoe.

    • Oi Rodrigo, concordo com o que você postou acima, devemos estar sempre atentos com o que de passa a nossa volta para não sermos influenciados pelo mundo ao invés do contrário.
      Que Deus abençoe você e sua família.

  3. Rodrigo FS says:

    Obrigado Júlia.

    Que Deus NOS abençoe.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: