Repensando a Teologia

Morreu no último dia 12 o bispo Renato Maduro, um dos primeiros discípulos de Edir Macedo. Apesar de discordar de pontos fundamentais da doutrina da IURD, quero prestar minha solidariedade à família, bem como aos membros dessa igreja.

Renato entrou pra igreja ainda no início, antes que ela se tornasse a potência que é hoje. Pode-se dizer, sem medo de errar, que foi um dos responsáveis por sua expansão.

Morreu jovem, e embora não tenha sido divulgado o motivo, cogita-se que tenha sido por causa de um câncer. Meses atrás o bispo Macedo veio a público pedir oração por seu pupilo, dizendo que os médicos lhe haviam dado poucos meses de vida.

Milhares de obreiros do mundo inteiro entraram numa corrente de oração e jejum para que Renato vencesse mais esse desafio. Mas infelizmente, sucumbiu ante o avanço do câncer.

Penso que este seria um ótimo momento para que Edir Macedo e sua trupe parasse para refletir sobre os rumos que a IURD tem tomado nos últimos anos e sobre sua teologia.

Tenho certeza de quem muitos dos seus membros fiéis estão se questionando sobre a razão de Deus não tê-los atendido e curado o bispo Renato. Será que ninguém enviou seu nome para a fogueira santa de Israel? Ou ninguém teria imposto as mãos sobre ele para repreender aquele demônio do câncer? Por favor, não me interpretem mal. Eu sei que este é um momento de dor e que deve-se respeitar o luto da família. Mas também creio que seja um momento para refletir e adotar uma nova postura diante da dor, pois, como o Renato, milhares de outros também não foram curados. O próprio Macedo sofreria de diabetes.

E quanto a rasgar a bíblia se Deus não curar? Alguém ousaria fazê-lo agora? Adiantaria se revoltar com Deus nessas horas?

É claro que Deus continua o mesmo, curando, libertando, salvando, restaurando. Mas isso não nos dá o direito de colocá-lO contra a parede, cobrando d’Ele o cumprimento de Sua Palavra. Quem a gente pensa que é? Não passamos de meros mortais que acham que podem peitar o Senhor do Universo.

Ainda que Macedo repense sua teologia, dificilmente isso será trazido a público. A máquina não pode parar. O Templo de Salomão tem que sair do papel. A Record tem que bater a Globo. Se houver alguma mudança na teologia e na práxis iurdiana, a máquina quebra.

Pra quem não sabe, nasci em berço pentecostal e assisti in loco ao surgimento do neo-pentecostalismo brasileiro. Meu avô foi pastor das Assembléias de Deus, e meu pai um dos precursores do movimento de curas e libertação. Tanto Macedo, quanto R.R. Soares foram seus discípulos. Foi necessário que Deus me desse uma filha especial para que eu repensasse minha teologia. Minha arrogância cedeu à humildade. Meu legalismo rendeu-se à graça. Minha vida, família e ministério foram dramaticamente transformados. Assistam ao vídeo na lateral do blog em que conto minha experiência com a graça através da minha filha.

Tomara que aconteça à liderança da IURD algo parecido com o que aconteceu a Isaías, “no ano em que morreu o rei Uzias” (Is.6:1).

Texto de Hermes Fernandes

Anúncios

Sobre Sinal do Reino
Um blog que traz mensagens diárias do cotidiano da vida cristã, feito por cristãos como qualquer outro. Não somos pastores, nem teólogos, muito menos apóstolos, profetas ou seja lá o que for. Somos almas sobreviventes que teimam em seguir a Cristo apesar da igreja e este blog traz uma pouco dos nossos pensamentos e histórias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: