Como utilizar a Bíblia (parte final)

3 – Ela não é absoluta, somente Deus é absoluto.

Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, (2 Timóteo 3:16)

Até onde me recordo, existe apenas uma parte na história onde o próprio Deus escreve algo e esses são os famosos dez mandamentos, todo o resto da história apresentada na Bíblia é sempre algum ser humano que escreve em próprio punho mesmo. Isso me mostrou um fato interessante …. Deus sabe escrever.

Onde eu quero chegar com isso? Simples, se Deus quisesse deixar um texto absoluto e perfeito Ele mesmo teria escrito, afinal de contas o Todo-Poderoso não iria depender de alguém para uma tarefa dessas né? Se Ele quer, Ele faz e pronto. Pode parecer bem chocante o que eu vou dizer a seguir mas tente me entender rs, a afirmação que a Bíblia é o livro escrito pelo próprio Deus está errada!! Repito, Ele sabe escrever e poderia Ele mesmo ter escrito mas não foi assim, “Toda a Escritura é inspirada por Deus” isso quer dizer que Ele inspirou homens a escrever seus relatos de suas experiências com Deus, por isso é válida a frase que a Bíblia não é absoluta, somente Deus o é.

É justamente por isso que se faz tão necessário contextualizar o texto, pois aquilo é um relato histórico da experiência com Deus a partir da cosmo-visão de um homem e isso depende de contexto histórico e cultural do autor. Prova disso está quando Paulo, por exemplo, diz coisas que ele mesmo afirma que são opinião dele e outras que ele fala pelo Espírito ou pelo fato de Pedro parecer tão inconstante na história. Deus não muda mas as pessoas amadurecem, portanto mudam de perspectiva.

A Bíblia é toda coerente em seu contexto e mensagem geral, mas os seus relatos específicos passam pelo prisma do autor. O fato de ela ter sido inspirada por Deus para ser escrita já me garante sua veracidade e idoneidade na escrita, mas justamente por ter sido somente inspirada e não escrita pelo punho de Deus é que me parece bastante razoável que ela tenha algumas diferenças entre os evangelhos por exemplo.

Alguns ateus vivem criticando e até mesmo minando a fé de muitos ao apontar coisas do tipo se o galo cantou uma ou duas vezes depois de Pedro negar Jesus, se havia um homem, dois homens, anjo ou anjos no sepulcro de Jesus quando Maria foi visitá-lo. Ora, isto é um detalhe tão mínimo e é claro que isto depende da memória do autor para escrever então nada disso põe em descrédito as palavras da Bíblia. Qualquer um que ou acredita em absolutamente tudo ou absolutamente nada de algo está com preguiça de pensar e quer algo prontinho de bandeja.

Para resumir vou deixar algumas dicas para a próxima vez que você for ler a Bíblia:

  1. Não é um livro de biologia, se está escrito que Jonas foi engolido por um grande peixe, pode considerar que era uma baleia, ninguém da época tinha visto uma baleia mamar para dizer que não era um peixe e sim um mamífero.
  2. Tente extrair sempre a mensagem do contexto, tente pensar como os personagens pensavam, as coisas farão muito mais sentido.
  3. Entenda que a Bíblia foi inspirada por Deus para que através dela outros sejam inspirados também, se Deus usou uma mula para falar com Balaão ainda hoje Ele pode usar várias coisas para falar com você.
  4. Estude ela pois é muito importante para ter um referencial, veja ela como algo do tipo “Manual de lições aprendidas”, ela pode te livrar de várias situações ruins que você não precisaria sofrer na pele se tivesse visto algum exemplo anterior.
  5. Use ela como “régua” para julgar as coisas, se algo vai diretamente contra ela logo não é bom fazer, mas se ela não diz nada cabe a você julgar o que lhe parece bem. Lembre-se que tudo me é licito mas nem tudo convém.
  6. Não se apegue a detalhes nem perca seu tempo com discussões inúteis a respeito de quando as estrelas foram criadas ou quando o diabo entrou em Judas, isso não é importante, o importante é extrair sabedoria dela e ver o que Deus fez na vida das pessoas.
  7. Não pense que aquilo que é “gospel” tem um selo de aprovação e fora disso é profano, não tenha preguiça de pensar, às vezes o “gospel” é enganação e há coisas sábias em coisas “do mundo”. Examine de tudo e retém o que é bom (1 Tessalonicenses 5:21)

mas ponham à prova todas as coisas e fiquem com o que é bom.(1 Tessalonicenses 5:21)

Que Deus abençoe
Lucas Lainetti

Anúncios

Sobre Lucas Lainetti
Cristão teimoso em continuar seguindo Ele apesar da igreja rs, sobrevivente de evangelho pós moderno. Não sou teólogo, nem pastor, também não recebi nenhuma unção especial me tornando acima de alguém. Ás vezes sou um trabalhador ás vezes sou só um cidadão, ora amigo na alegria ora irmão na angústia, marido sempre feliz e orgulhoso da esposa. Mas em todo o tempo eu sou cristão tentando ser um sinal do reino fora do templo

One Response to Como utilizar a Bíblia (parte final)

  1. Rodrigo FS says:

    Lucas gostei do texto.
    Muito bom e simples.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: