Como Perdoar – Parte Final

8. Perdoar não é esquecer a justiça.

Você pode perdoar uma pessoa e chamar a polícia e vê-La sendo presa. Você pode perdoar uma pessoa e testemunhar contra ela em um tribunal. Romanos 13 diz que devemos obedecer o governo. A pessoa pode dizer “Eu pensei que você tinha me perdoado” e você diz “Sem, eu perdoei, mas você cometeu um crime, você violou as leis e para isso existem conseqüências”. Se a pessoa roubou, ela tem que pagar por isso. Se ela mentiu, ela tem que pagar por isso e dizer a verdade. Perdoar não é esquecer a justiça, você pode perdoar e mesmo assim querer a justiça.

9. Perdoar não é confiar.

Uma vez eu ouvi. “Meu pai me molestou no passado. Depois de um tempo ele me pediu perdão. Será que posso permitir que ele tome conta dos meus filhos?” Minha resposta? De jeito nenhum!. Ou então: “Meu namorado ou esposo me bateu, mas ele pediu desculpas. Devemos seguir em frente de onde paramos como se nada tivesse acontecido?” Veja bem, a confiança é construída lentamente, mas é destruída de uma vez só, vá com calma!
Falando dessa forma acredito que alguns de vocês devem ter ficado assustados, deixe eu me explicar, alguns de vocês são ingênuos e acreditam que tudo pode se resolver num passe de mágicas, mas a confiança deve ser conquistada lentamente. Algumas pessoas ao darem seu coração de uma vez só em um relacionamento, se feriram que nunca mais conseguiram se reestruturar. Por isso, se alguém peca contra você, vá com calma e aos poucos reconstrua o relacionamento para que você não venha se ferir gravemente. Pois algumas pessoas podem parecer muito confiantes em um momento quando precisam de alguma coisa e no momento depois a máscara já cai. Já outras pessoas não devem nunca receber confiança, pois o risco que se corre ao confiar é muito alto. E isso é claramente real quando se envolve crianças que são tão vulneráveis. Ou seja, precisamos ser extremamente cautelosos com quem vamos confiar.

10. Perdoar não é reconciliar.

Perdoar não significa que no momento seguinte vocês já voltam a ser amigos e por isso está tudo bem! Tudo acabou e já está normal. De jeito nenhum! Para isso acontecer é necessário que uma pessoa se arrependa, que a outra perdoe e que as duas decidam se reconciliar. É por isso que Paulo diz “Na medida que é possível pra você, tente viver em paz com todos os homens”. Veja o que ele está dizendo: faça o seu melhor, mas pode ser que você não consiga estar em paz com todos. Se isso acontecer, de você não conseguir, não se sinta mal.
Tenho uma amiga que nesse momento está no meio de um divórcio, pois viu que seu marido é de fato o problema e ela disse a ele “Eu te amo, eu perdôo você. Se você foi comigo ao aconselhamento, se você se submeter a ir a igreja eu vou estender a mão pra você e então poderemos nos reconciliar e salvar nosso casamento” mas ele disse “Não, eu não acho que fiz alguma coisa de errado. Eu não acho que devo ouvir o que o pastor diz, eu não preciso ir a um aconselhamento, eu não preciso ouvir ninguém, a culpa é sua”. Nesse caso não cai ocorrer uma reconciliação, não com homem cabeça dura desse jeito. Arrependimento precisa de uma pessoa, perdão precisa de uma pessoa, mas para a reconciliação, é necessário duas pessoas!

Perdão e Justiça

Agora, assim como eu, alguns de vocês ter um enorme senso de justiça. Vão dizer: “Mas se e perdoar a pessoa, cadê a justiça?” A justiça vem, vem principalmente de Jesus. Devemos ter fé em Cristo, e termos nossa justiça na Cruz, onde Jesus sofreu em nosso lugar e derramou Seu sangue pelos nossos pecados, por que Deus sabe que nós também ferimos pessoas as vezes, ou se permanecermos longe dessa verdade nossos pecados também não serão perdoados.
A pessoa que te magoou, pecou contra você e contra Deus, e a partir do momento que você perdoa você está levando esta pessoa para mais perto de Jesus. E se mesmo assim, a pessoa continua num estado que acha que não precisa se arrepender e não precisa ir até Jesus, não importa, no final ela estará diante de Jesus. E ela será julgada e sentenciada a eterna e consciente vida de tormentos no inferno para pagar sua dívida por ter negado a Deus.
Ou seja, ao perdoar alguém nós não estamos negligenciando a justiça. Nós estamos deixando nas mãos do perfeito juiz que a perfeita justiça seja decretada, seja na cruz ou no inferno, (depende da escolha da pessoa), mas não importa como a justiça será feita. E devemos perdoar a luz disso.

Espero que tenham gostado 😉 Deu um trabalhão traduzir rsrs. Mas se tocou o coração de um de vocês já valeu!

Um ótimo final de semana pra vcs! Ah! Quem puder está convidado para ir ao ibab jovem amanhã!
(Maiores informações: http://www.ibab.com.br/ibabjovem/outubro-2010.html)

Deus abençoe!

Júlia

Anúncios

Sobre Júlia Lainetti
:)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: