Seu coração está cheio do quê? Parte 2

Parte 2: Falando dos outros

“Nossa, não acredito que a fulana fez isso…”
“Estou tão stressada com meu marido/pais/irmãos, ele me deixa louca!”

Nós mulheres, temos como uma característica comum fazer esse tipo de fofoca e dar o título de comentário, sinceridade ou qualquer outra coisa do tipo. A coisa mais natural do mundo é dividir a maiorias dos nossos pensamentos e sentimentos com alguém, afinal é pra isso que servem os amigos né?

Mas a verdade é que se houvesse uma prova na olimpíadas de palavras ditas por minuto com certeza uma mulher ganharia. As vezes a habilidade de falar é uma qualidade, mas muitas vezes pode não ser – a famosa faca de dois gumes.

Em Provérbios 12:18 podemos ver que “O homem é louvado segundo a sua sabedoria, mas o que tem o coração perverso é desprezado.” E a verdade é que quanto mais a gente fala mais a gente se afasta da probabilidade de sermos sábias e mais nos achegamos a probabilidade de sermos tolas/fofoqueiras/maliciosas…

Acredito que quando tecemos comentários ao longo das nossas conversas, não fazemos isso com a intenção de falar mal de alguém ou de queimarmos o filme da pessoa, fazemos somente no sentido de comentário ou desabafo, mais acabamos deixando para trás o conselho de Colossenses 3:8 “Mas agora, abandonem todas estas coisas: ira, indignação, maldade, maledicência e linguagem indecente no falar”

Língua Venenosa

É muito comum vermos namoradas/esposas falando mal de seus respecitvos ao longo de uma conversa, coisas do tipo “Ah! ele nao me entende” ou “Ah, ele me deixa louca”, muitas vezes a pessoa não tem a intenção de falar mal do cônjuge, está apenas desabafando sobre suas angústias, mas algo que precisamos ter em mente é que como esposa ou namorada, você tem um relacionamento de intimidade com um homem que escolheu você para estar ao seu lado e por conta disso ele têm mostrado a você os cantos mais vulráveis e sensíveis do seu coração. E é por conta disso que você deve guardar a sete chaves essa confiança que ele tem em você, falando cautelosamente sobre ele, para o bem do relacionamento de vocês.

Não estou dizendo que você não tem o direito de desabafar de vez enquando, ninguém é de ferro, apenas estou falando sobre ser cautelosa sobre o que e com quem falar…

Como esposas, somos chamadas para respeitar nossos maridos através das nossas palavras sobre ele (Efésios 5:33), e como namoradas isso se aplica também, por que esse homem provavelmente se tornará seu marido no futuro. Nós devemos usar nossas palavras para encorajar uns aos outros não para desanimar.

Uma coisa que devemos lembrar é que independente do fato da pessoa não estar presente não significa que não a estamos ferindo quando falamos mal dela, ela pode nem saber, mas estamos ferindo sua reputação, um exemplo é que quando contamos uma história temos a tendência de contar somente o nosso lado, outro ponto é quando estamos casados somos um com a pessoa, estando ela lá ou não.

“O homem bom tira coisas boas do bom tesouro que está em seu coração, e o homem mau tira coisas más do mal que está em seu coração, porque a sua boca fala do que está cheio o coração”. Lucas 6:45

Apesar de toda minha força de vontade, eu já senti minha língua ter vida própria várias vezes. Mas o X da questão é a mudança precisa vir do Espírito Santo, começando em nosso coração, para que então toda a nossa vida – inclusive nossa língua seja verdadeiramente transformada.

“Não haja obscenidade nem conversas tolas nem gracejos imorais, que são inconvenientes, mas, ao invés disso, ação de graças.” Efésios 5:4

Vamos colocar tudo isso em prática. Seu marido/namorado/irmão/irmã/pais estão te deixando doida? Crie uma lista com dez itens para agradecer a Deus sobre essa pessoa. Você vai ser surpreendida com a rapidez em que o aborrecimento e a necessidade de falar mal deles vai sumir. (ps.: eu sei que não é fácil… rs)
Se apesar dessa dica aí em cima você ainda se sente sobrecarregada com a necessidade de falar sobre alguém, primeiro de tudo: ORE e organize seus pensamentos. Uma vez que isso esta situação está diante de você e de Deus, decida se vale a pena discutir esta situação com terceiros ou se uma conversa com a pessoa que te feriu já não é suficiente. As vezes basta um tempo com Deus para acalmar seus sentimentos e clarear suas idéias.

Se você tem algum amigo que fortalece seu hábito de fofoca, uma maneira de corrigir isso suavemente é ser humilde em admitir que falou além da conta, isso com certeza vai incomodar esta pessoa também.

“Há palavras que ferem como espada, mas a língua dos sábios traz a cura.” Provérbios 12:18.

E para finalizar uma frase que ouvi esses dias: “O verdadeiro amigo é aquele que ama mais o amigo do que a amizade!”

Com carinho

Que Deus abençoe

Júlia

Anúncios

Sobre Júlia Lainetti
:)

One Response to Seu coração está cheio do quê? Parte 2

  1. Matheus says:

    Olá Júlia, vi em suas palavras a sinceridade. Sermos sinceros, reconhecermos nossas fragilidades é o primeiro passo para sermos perdoados diante de Deus. Muito legal o blog. Continue assim!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: