Sua vida está valendo a pena?

Desde que me converti já ouvi comentários do tipo: “Nossa, mas ser crente não deve ser legal, você não pode fazer nada!”, “Mas você não pode mesmo beber?”, “Você não pode mesmo ir na balada?”, “Ai ser crente desse jeito deve ser muito chato….”. Quem aqui nunca ouviu ou disse algo nesse sentido?

Pra quem não sabe, meu pai se converteu quando eu era muito pequena, então durante a minha infância eu ia de quinze em quinze dias na escolinha da igreja, e por incrível que pareça lembro-me de muitas pregações que ouvi nessa época (aquele versículo que diz para ensinar a criança o caminho que ela deve andar é real!), além disso, minha avó sempre foi muito católica e sempre passou a toda família princípios de devoção a Deus. Porém tudo isso não me impediu de chegar na adolescencia e aprontar bastante rs.

Bom, vou lhes contar um pouquinho sobre a minha conversão, estava eu com os meus 15 anos, rodeada de amigos, sendo a maior baladeira, de cabelo rosa, piercing, RG falsificado (espero não ser presa por isso! rsrs), brigando com a família toda todo dia, fumava e bebia escondido, me achando a adulta… um caos (rs), enfim estava vivendo a risca minha fase rebelde.

Mas mesmo assim lembro-me de comentar com as minhas amigas mais próximas que quando voltava pra casa depois das baladas me sentia muito sozinha, sentindo que toda aquela agitação não fazia sentido nenhum. Lembro-me de um dia que eu estava na balada com uma turma e fui buscar uma bebida sozinha, e quando eu estava no bar, eu olhei pra trás – aonde as pessoas estavam dançando – e me senti naquelas cenas de filme em que o mundo pára e só a pessoa está em movimento, e vi que realmente aquilo não fazia sentido nenhum, eu era como um peixe fora d’água.

Nessa época eu tinha muitos pensamentos que a vida não fazia sentido, vira e mexe na minha mente passava que eu deveria me matar… Chorava muito quando eu estava sozinha.

Foi então que um dia meu pai me convidou para ir a um casamento com ele, a gente brigava muito, fazia um tempão que eu não o via então resolvi ir, chegando lá fiquei sabendo que a noiva era novinha, achei um absurdo que ela estava casando tão cedo (pois é né cuspi pra cima kkkk, um dia falo mais disso rs), além disso chegando lá meu pai me apresentou ao pessoal qua estava lá, a maioria eu já conhecia de vista da época que ainda ia com ele a igreja.

Aí conversa com um, conversa com outro e eu comecei a conversar mais com uma moça que era um pouco mais velha que eu, e gente na conversa toda ela não tentou me evangelizar uma única vez! Falamos de colégio, vestibular, de várias coisas, e tudo o que eu pude tirar no final da conversa é que a vida dela estava fazendo mais sentido do que a minha. Enquanto eu estava a cada dia correndo atrás do vento, ela estava vivendo uma vida baseada em princípios que não há impediam de fazer nada, pois na realidade quando uma pessoa se converte ela tem liberdade para fazer o que ela quiser, ela apenas não gosta, não se sente a vontade, não se identifica, enquanto que uma pessoa que se diz livre por que não tem uma religião que a prende, é escrava do mundo: seja dos vícios, seja dos ( quase sempre falsos) amigos, seja do consumismo, ou da obrigação de sempre estar agradando aqueles que a rodeiam…

Com tudo isso o que eu quero dizer? Muitas vezes as pessoas acabam deixando para depois a decisão de entregar a vida a Cristo, pois acham que não vão ser felizes sendo cristãos, e hoje minha questão é: Por que ter medo que a vida cristã seja infeliz se a vida sem Ele já é infeliz? Não vale a pena dar ouvidos a Alguém que se sacrificou para que as pessoas tivessem vida de verdade?

Como eu sempre digo, a Bíblia não um livro com inúmeras proibições de um cara chato, mimado que quer encher o saco de todo mundo. Muito pelo contrário é um livro de um Pai que se preocupa com seus filhos, que tudo o que Ele nos dá são conselhos para vivermos a vida bem, enquanto nós olhamos o micro, Ele olha o macro. Assim como nossas mães e pais que nos dão conselhos e a gente acaba não seguindo e no fim a gente vê que eles estavam certos, pois viram a situação de uma forma que a gente não viu, assim é Deus, Ele está apenas preocupado com o nosso bem, nos mostrando que nem tudo o que está nesse mundo que parece bom, que parece certo é bom de fato, sabe?

Com Carinho

Deus Abençoe a Todos

Júlia

Anúncios

Sobre Júlia Lainetti
:)

4 Responses to Sua vida está valendo a pena?

  1. LURDES FUZARO says:

    oi minha linda e doce sobrinha que bom ler seu testemunho e tb saber sobre sua conversão vc é escolhida do SENHOR não tem como escapar vc e´o canal mais precioso que DEUS tem usado pra nos ajudar a chegar até ELE atraves das mensagens e tb dos testemunhos que tenho lido … que nosso DEUS TODO PODEROSO continue te usando cada vez mais e mais pra levar a PALAVRA a todos que presisam….. amem bjs da tia LURDES…

  2. Fernando says:

    É isso ai…falou tudo!!!!

    A vida da pessoa esta lá destruída, em todas as áreas, e ela por orgulho e preconceito não aceita que precisa de algo mais forte, algo que vai dar um sentido novo a vida dela.

    Eu fui um desses casos de ter tido uma boa educação familiar, me refiro nas questões sociais, tais elas como não roubar, não mentir, não usar drogas, não beber, enfim, NADA disso me privou de seguir meus próprios caminhos……..Pq??? Pq eu não estava e nem fui encaminhando nos caminhos de Jesus, o qual hoje da todo o Sentido a minha vida!!!

    Ótimo post!!
    Gostei!!
    Abraços
    Na Fé!!!

  3. pedropamplona says:

    É isso ai! Cristianismo é a verdadeira liberdade. Liberdade de fazer coisas boas e alcançar a verdadeira alegria. Coisa que não faziamos antes pela vontade de coisas inuteis que nao levavam a nada…

  4. Paola says:

    Adorei esse post, Ju!

    Meio que vivenciando essa fase agora, fico feliz de ler um testemunho assim. Realmente, é triste a gente não se sentir “ok” em relação ao mundo, e pior quando as pessoas acreditam que ter religiosidade é bater cartão em igreja e deixar de viver a vida – como se pra isso, fosse obrigatório sair todas as noites, ficar com N pessoas, beber demais…

    Como eu te disse – tô tentando vivificar minha vida, restaurar esse âmbito no meu cotidiano… e é bom saber que há pessoas tão iluminadas como você, que sempre me deu ânimo nessa vida longe de casa e de colo de mãe ._.

    É o que eu sempre pensei.. Deus às vezes faz umas “piadas” e toma umas decisões que só o tempo vai nos dar um pouco mais de sabedoria pra entender alguns aspectos da vida. Só sei que fico feliz d’Ele ter lhe colocado na minha.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: